terça-feira, 21 de maio de 2024

UNESCO realizou a primeira visita ao Geossítio Arajara

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), realizou a primeira visita ao Geossítio Arajara no sábado (29), como parte da missão de revalidação Araripe UGGp – 2023. A visita teve como objetivo vistoriar a trilha principal utilizada no mais novo geossítio do Geopark Araripe, o Geossítio Arajara, cujo funcionamento será, em breve, aberto ao público gratuitamente com visitas guiadas.

O principal ponto de acesso ao geossítio se dá através da trilha da Gruta do Farias. Durante o percurso, é possível observar árvores nativas e raras, predominantes de ecossistemas úmidos com presença de água corrente. Dentre elas destaca-se a samambaia-açu, que remonta a história de centenas de anos.

No percurso é possível observar também diversas aves, entre elas a espécie endêmica, soldadinho-do-araripe, que se alimenta nas plantas e banha-se nas águas da principal fonte abastecedora da região, a fonte da Gruta do Farias. Ainda durante a trilha, há a presença da fonte Olho d’água, artificialmente produzida em sua vazão natural para um contato direto das pessoas com a água cristalina.

Geopark Araripe
O Arajara Park agora faz parte do Geoparque Araripe, primeiro geoparque chancelado pela UNESCO nas Américas, em um território reconhecido internacionalmente devido à presença de fósseis de 150 a 90 milhões de anos. O Geopark Araripe é composto por onze geossítios: Colina do Horto, Cachoeira de Missão Velha, Floresta Petrificada, Batateiras, Pedra Cariri, Parque dos Pterossauros, Riacho do Meio, Ponte de Pedra, Pontal de Santa Cruz, Mirante do Caldas e Arajara.

Conheça o Geossítio Arajara
O Geossítio Arajara está situado sobre as formações Exu e Araripina, últimas camadas deposicionais da Bacia do Araripe. Sua relevância está nos paredões rochosos da formação Exu, de até 936 metros de altitude, apresentando camadas cruzadas e arenito avermelhado. Além da biodiversidade local, caracterizada por
apresentar distintos ecossistemas e ter a presença de espécies endêmicas, como o pássaro soldadinho-do-araripe e o caranguejo Guajá do Araripe.

No ponto principal do geossítio há a presença de equipamentos de apoio e oferta de lazer aos visitantes, contando com a presença de parque aquático, restaurantes, tirolesa, arvorismo, toboáguas e trilhas. Pensando nisso, acredita-se que há grande potencial para o turismo ecológico e de aventura no local.

Outros Posts