quinta-feira, 18 de julho de 2024

Tecnologia implementada pela Cagece possibilita medição do consumo de água em tempo real

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) está ampliando uma tecnologia conhecida como telemetria para medição eletrônica do consumo de água, a partir da instalação de equipamentos capazes de captar e transferir dados de modo remoto e instantâneo. A modalidade – que se trata de investimento em avanços tecnológicos – é aplicada junto a imóveis com alto consumo, por terem eles características que requisitam da Cagece maior agilidade.

Como parte de projeto-piloto, a inovação, que conta com hidrômetros ultrassônicos, já instalou 906 aparelhos nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Eusébio e Maracanaú, e pretende instalar, até o final do ano, outros 1.094 equipamentos, totalizando 2.000 unidades. A decisão sobre quais clientes deveriam primeiro receber a inovação teve por base o consumo mais elevado, uma vez que a Cagece entende a representatividade dessa decisão para melhores estimativas e diagnósticos.

“Importante informar que a Cagece disponibilizará plataforma que permite ao cliente com telemetria acesso às suas informações de consumo”, explica o coordenador de micromedição da Companhia, Eloi Bento. Ele esclarece ainda que a substituição de equipamentos é fundamentada no consumo, sem adicional de custo e com parâmetros técnicos indicados pela companhia.

A aposta na tecnologia para parte dos clientes tem por base também importante busca por maior durabilidade dos equipamentos instalados, com menos desgaste. O método utiliza bateria com potência para durar pelo menos dez anos. Já os hidrômetros mecânicos são substituídos pela Cagece ao menos a cada cinco anos. A telemetria torna mais restrito o risco de fraude, pois alterações de consumo podem ser avaliadas mais rapidamente, bem como tentativas de adulteração do medidor.

De acordo com a engenheira de produção e supervisora do Laboratório de Hidrometria da Cagece, Glênia Pinheiro, a ação-piloto tem contrato inicial de cinco anos, período que a Cagece identifica como suficiente para realização dos estudos. “Uma etapa adequada para que, de modo conclusivo, possamos identificar todos os benefícios que a implantação integral do sistema disponibilizará”, esclarece.

Outra característica própria da técnica está associada à sustentabilidade, uma vez que ela disponibiliza maior facilidade para se descobrir vazamentos, contribuindo, portanto, com a redução do consumo. Glênia frisa que o sistema de medição por telemetria tem permitido que o cliente acompanhe seu consumo em tempo real. “E poder acompanhar o passo a passo da sua utilização de água desperta no nosso cliente até uma vontade de consumir menos, impulsiona à conscientização”, disse.

A intenção da Cagece é que todos os clientes com particularidade para receberem o benefício da inovação tenham acesso ao sistema o quanto antes. O investimento da ordem de R$14 milhões é para instalação dos aparelhos que integram o projeto-piloto. O valor é viabilizado por debêntures incentivadas – títulos de crédito privado, emitidos por empresas que buscam financiar investimentos e compromissos financeiros.

Outros Posts