terça-feira, 18 de junho de 2024

SSPDS e Secretaria da Diversidade discutem estratégias de prevenção à LGBTfobia

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e a Secretaria da Cidadania e Diversidade se reuniram, nesta quinta-feira (9), para a apresentação de ações realizadas pela SSPDS e discussão sobre a criação de protocolos humanizados para a atuação das Forças de Segurança do Ceará relacionados à comunidade LGBTQIA+.

“O momento é de estreitar, cada vez mais, a relação entre as duas secretarias do Estado. Colocamos a Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp) à disposição, estamos dispostos a escutar as sugestões e dar uma resposta às demandas dos movimentos sociais”, comentou o secretário da SSPDS, Samuel Elânio.

O secretário ainda apresentou, ao lado do  superintendente da Supesp, Nabupolasar Alves Feitosa, os dados coletados pela vinculada, relacionados ao grupo vulnerável. As representantes da Secretaria da Cidadania e Diversidade ainda conheceram o novo presidente do Observatório Cearense dos Crimes Correlatos por LGBTQIAPNfobias, o secretário executivo de Ações Integradas e Estratégicas da SSPDS, Sérgio Pereira.

A secretária da Cidadania e Diversidade, Mitchele Meira, ressaltou os avanços do Ceará relacionados às ações em defesa de grupos minorizados e afirmou que a nova Secretaria vai dialogar constantemente com a SSPDS. “Somos a primeira Secretaria Estadual a tratar das questões LGBT. E essa troca entre as duas pastas é necessária. Quanto mais os laços forem estreitados, quem ganha é a sociedade”, destacou a gestora, que ressaltou o pioneirismo do Governo do Ceará em trazer a proteção da comunidade LGBTQIA+ para o primeiro escalão da gestão estadual.

Além do secretário da SSPDS, Samuel Elânio, participaram da reunião, o secretário executivo de Ações Integradas e Estratégicas da SSPDS, Sérgio Pereira; o chefe de gabinete, tenente-coronel PM Cristiano Lins; o superintendente da Supesp, Nabupolasar Alves Feitosa; a secretária da Cidadania e Diversidade, Mitchele Meira; e a coordenadora do Centro Estadual de Referência LGBT+ Thina Rodrigues, Samilla Aires.

Outros Posts