sábado, 02 de março de 2024

Seis municípios do Cariri passam a ter sistemas de esgoto operados pela Ambiental Ceará

Em evento realizado no Horto do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, a Ambiental Ceará lançou, nesta quinta-feira (1º), o plano de Rota de Obras e Melhorias, que reúne as principais ações previstas no primeiro ano da Parceria Público-Privada (PPP) firmada com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). Na ocasião, a empresa apresentou as intervenções que serão realizadas na operação definitiva do sistema de esgotamento sanitário dos seis municípios da Região Metropolitana do Cariri.

O diretor-presidente da Ambiental Ceará, André Facó, destacou as transformações que o projeto de universalização de esgotamento sanitário proporcionará às cidades beneficiadas. “Estamos aqui para trabalhar e poder proporcionar mudanças de vidas, mais saúde, dignidade humana, geração de renda, valorização imobiliária, equilíbrio ambiental e sustentabilidade econômica”, reforçou o diretor.

“Estamos hoje no Cariri, aos pés do Padre Cícero, para comemorar o início desta longa jornada. É por meio desta parceria com a Cagece que, nos próximos 30 anos, nós faremos entregas que reforçam o nosso compromisso de fazer além, com projetos que tragam benefícios para as pessoas e para o desenvolvimento das cidades”, celebrou André Facó.

O presidente da Cagece, Neuri Freitas, ressaltou que a Ambiental Ceará passará a atender com a PPP um total de 4,3 milhões de pessoas. “Este é o equivalente a 78% da população que a Cagece operava até hoje. Então, é um projeto grandioso, com o maior investimento que o Ceará já teve em saneamento sanitário. A Ambiental Ceará agora terá a missão de operar, manter, realizar melhorias na infraestrutura existente e ampliar a rede de esgoto desses 17 municípios para que, até 2033, tenham 90% da cobertura de esgoto”, afirmou Neuri Freitas.

O evento, que marcou o início do trabalho de saneamento básico nas 17 cidades das regiões metropolitanas de Fortaleza e do Cariri, contou com a presença de prefeitos, secretários municipais, vereadores, lideranças comunitárias e moradores locais.

Intervenções em curso

Nos próximos 12 meses de operação definitiva, a empresa vai beneficiar diretamente mais de 80 mil pessoas com a implantação de mais de 110 km de redes coletoras de esgoto, infraestrutura que vai possibilitar 24 mil novas ligações de residências no sistema de esgotamento sanitário. Ainda, Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) serão construídas e modernizadas. Por mês, mais de 380 milhões de litros de esgoto serão coletados e tratados, a partir da ampliação da cobertura do serviço.

O plano de Rota de Obras e Melhorias é marcado também, entre outras inovações, pelo uso do robô San, que atua no videomonitoramento das redes de esgoto. Essa tecnologia vai monitorar o despejo irregular de esgoto na tubulação.

As operações da rede de esgotamento sanitário das regiões metropolitanas de Fortaleza e do Cariri serão geridas a partir dos Centros de Operações Integradas (COIs), com sede em Maracanaú e Juazeiro do Norte, respectivamente. A partir deles, as equipes da Ambiental Ceará vão monitorar, em tempo real, níveis de poços, status de bombas e identificar falhas.

PPP do Esgoto

A PPP de esgotamento sanitário foi firmada com o objetivo de cumprir as metas estabelecidas pelo Novo Marco Legal do Saneamento, que determina que 90% da população tenha acesso à coleta e ao tratamento de esgoto até o ano de 2033.

O Bloco 1 contempla os municípios de Aquiraz, Cascavel, Chorozinho, Eusébio, Guaiúba, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba, Juazeiro do Norte, Barbalha, Farias Brito, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.

A PPP do Ceará conta também com o Bloco 2, que engloba os municípios de Fortaleza, Caucaia, Paracuru, Paraipaba, São Gonçalo do Amarante, São Luís do Curu e Trairi, cujo contrato foi assinado no último dia 16 de maio e está em fase de operação assistida.

A Ambiental Ceará também realizará serviços comerciais que impactam diretamente no esgotamento sanitário, como substituição de hidrômetros, padronização de ligações, atualização cadastral e fiscalização e combate às fraudes. Já a Cagece segue responsável pelo abastecimento de água e atendimento ao cliente.

Outros Posts