segunda-feira, 22 de julho de 2024

Secult Ceará e Fundação Casa Grande realizam 3º Seminário Chapada do Araripe – Patrimônio Dá Humanidade

De 8 a 10 de junho, a Fundação Casa Grande, em Nova Olinda, será palco de uma extensa programação com ênfase na candidatura da Chapada do Araripe como patrimônio da humanidade. A entrada é franca e contará com a presença da secretária da Cultura do Ceará, Luisa Cela, além de representantes do Iphan, do Ibram e Ministério da Cultura.

A Chapada do Araripe, primeira Paisagem Cultural do Ceará aprovada pelo Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural do Ceará (Coepa), segue com a campanha para se tornar um patrimônio da humanidade, título concedido pela Unesco. Para aprofundar o debate e fortalecer a candidatura também junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Governo do Ceará, junto à Fundação Casa Grande, realizam em Nova Olinda a 3ª edição do Seminário Chapada do Araripe – Patrimônio Dá Humanidade, de 8 a 10 de junho. A entrada é franca e as inscrições podem ser feitas pelo site.

Para promover o diálogo e o intercâmbio de conhecimentos para fortalecer as ações de conservação e o desenvolvimento sustentável da região da Chapada do Araripe, o seminário reunirá especialistas, pesquisadores, gestores públicos, lideranças políticas, universidades, acadêmicos e entusiastas nacionais e internacionais.

Somar esforços para a candidatura da Chapada do Araripe como patrimônio da humanidade tem sido tarefa constante do Governo do Ceará, através das secretarias estaduais de Cultura, Meio Ambiente e Mudança Climática e Turismo desde 2019, junto a parceiros como a Fundação Casa Grande, o GeoPark Araripe, a Universidade Regional do Cariri (URCA), a Fecomércio Ceará, o Instituto Dragão do Mar (IDM) e o Instituto Mirante.

De acordo com a secretária da Cultura do Ceará, Luisa Cela, o Seminário faz parte do processo de defesa e articulação do Governo do Estado, da Fecomércio, da Urca e da Fundação Casa para que a Chapada do Araripe entre na lista indicativa do Brasil para a Unesco e que seja uma das candidatas à titulação de patrimônio da humanidade. Desde 2019, uma rede de instituições públicas e privadas têm trabalhado na elaboração de um dossiê que embase e justifique essa solicitação.

“Essa documentação já foi enviada ao Iphan com o pedido oficial do governador Elmano de Freitas e agora o Seminário rearticula essas instituições para garantir e mobilizar as pessoas para a compreensão e defesa dessa titulação para a Chapada do Araripe. Não resta dúvida que a Chapada do Araripe pode ser considerada patrimônio da humanidade, por suas características históricas, culturais, naturais e arqueológicas”, destaca a secretária da Cultura do Ceará, Luisa Cela.

Atualmente, são, ao todo, 22 patrimônios brasileiros listados pela Unesco, reconhecidos como patrimônio da humanidade. Alguns bem conhecidos, como o centro histórico de Salvador, a cidade de Ouro Preto e o Pantanal.

Destaques da programação

A programação do Seminário contará com roda de conversas, debates e apresentações culturais. Entre os destaques, na quinta-feira, dia 08, acontecerá o painel “Arqueologia Social Inclusiva como princípio do Patrimônio Dá Humanidade”, sob o comando do gestor Cultural criador da Fundação Casa Grande e gerente do Sesc, Alemberg Quindins e da coordenadora do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciência do Patrimônio da Universidade de Coimbra, Portugal; e Consultora Científica do Dossiê de Candidatura da Chapada do Araripe Patrimônio Dá Humanidade, Conceição Lopes.

Na sexta-feira (9), uma das palestras será sobre “As primeiras ocupações humanas americanas no nordeste brasileiro”, com a professora da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Conceição Lage; e uma roda de conversas sobre a “Rede de Turismo Responsável na Chapada do Araripe”, com o presidente do Consórcio Intermunicipal do Sertão do Araripe, Pernambuco, Raimundo Saraiva.

No último dia do seminário, sábado (10), haverá a formalização do início do processo de elaboração da candidatura, que contará com a presença da governadora de Pernambuco, Raquel Lyra; do secretário de Formação Artística, Livro e Leitura do Ministério da Cultura, Fabiano Piúba; do presidente do Iphan, Leandro Grass; do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Fernanda Castro; da secretária de Cultura do Governo do Estado do Ceará, Luísa Cela e do presidente do Consórcio Intermunicipal do Sertão do Araripe, Raimundo Saraiva.

Serviço

Seminário Chapada do Araripe – Patrimônio Dá Humanidade

Data: 08 a 10 de junho

Local: Fundação Casa Grande – Avenida Jeremias Pereira Nº: 444, Centro, Nova Olinda-CE

Programação

Inscrições

Outros Posts