domingo, 14 de julho de 2024

Pomadas para cabelo: Anvisa condena teor racista em reunião com marcas de produtos suspensos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) condenou, em nota publicada na última terça-feira (1º), um teor racista na postura de determinadas fabricantes de pomadas para trançar e modelar cabelos durante uma reunião no dia 17. Os produtos estão com a venda proibida no Brasil desde o início do mês devido a uma investigação para identificar as causas dos efeitos colaterais indesejados associados ao uso das substâncias, como ardência nos olhos e cegueira temporária.

No comunicado, a Anvisa afirma que alguns representantes das marcas suspensas alegaram que os efeitos seriam “restritos ao uso para trançar cabelos e a suposta prática dos usuários de não lavar os cabelos trançados por diversos dias”. “Tais declarações levantaram questionamentos sobre eventual aspecto discriminatório e racista contido em tais falas”, disse a agência.

O órgão acrescentou que não há dados que relacionem os efeitos colaterais a uma forma específica de uso e que diversas causas fazem parte da investigação, como a própria formulação dos produtos e “eventuais impurezas”. “Portanto, não há alegações técnicas de que os eventos adversos graves estejam relacionados ao uso por pessoas negras e mais especificamente à prática de trançar cabelos”, frisou.

Fonte: O Globo

Outros Posts