domingo, 03 de março de 2024

Melhoramento genético do Crato impacta na produção leiteira

Através do Programa de Melhoramento Genético de Bovinos do Crato, pioneiro na região do Cariri, pequenos produtores rurais do município têm registrado um aumento expressivo da produção de leite, diariamente. No caso do seu Francisco Manuel Alves, do sítio Araçás, distrito de Ponta da Serra, por exemplo, quase triplicou. “A gente começou com 100L e agora gira em torno de 300L”, diz o produtor.

 

Desde setembro de 2021, quando foi implantado em parceria com o SEBRAE, foram realizadas 604 inseminações artificiais em vacas leiteiras, a maioria da raça Girolando. Nasceram 74 bezerros, inclusive os gêmeos Cosme e Damião, no distrito de Santa Fé. Outras dezenas de gestações estão confirmadas. Segundo o Secretário de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, Givaldo Gonçalves, “está prestes a nascer um Crato reconhecido como uma importante bacia leiteira do Estado.”

No sítio Pai Mané, a produção de leite rende a Luciano Correia, hoje, cerca de R$ 4.800, por mês. É o dobro da renda que ele tinha antes de ser contemplado pelo programa, que também oferece assistência técnica, fortalecendo os três pilares de uma boa produtividade.

“Estamos trabalhando a genética, orientando para a devida alimentação, nutrição do animal, e tem a parte do ambiente, pois é fundamental o bem-estar do rebanho, um curral bem estruturado”, destaca o veterinário, Samuel Sampaio.

“Depois das orientações do profissional, passei a dar ração para meus bezerros e reformei o curral. Fiz piso para tirar o leite, que era tirado na lama. Ainda melhorei a coberta para dar sombra aos bichos”, afirma o produtor Luciano.

Seu Francisco também está satisfeito com o acompanhamento do veterinário. Para ele, é um grande diferencial. “Era difícil e caro conseguir um doutor. Agora, com o programa municipal, ganhamos mais esse benefício”, pontua.

Outros Posts