quarta-feira, 29 de maio de 2024

Infecção urinária: saiba como prevenir e quando procurar atendimento

A infecção do trato urinário, popularmente conhecida como “infecção urinária”, atinge sete milhões de pessoas anualmente, segundo pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, a infecção é comum, principalmente no público feminino. Entre os sintomas mais comuns estão irritação na região íntima, com dor e ardor ao urinar, esforço ao expelir urina, idas frequentes ao banheiro e sensação de não conseguir esvaziar a bexiga. Especialistas orientam sobre prevenção e quando procurar atendimento.

“Em casos de dor abdominal, perda de apetite, febre, náuseas e vômitos, é importante procurar um serviço de emergência, como as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs)”, explica João Carlos, coordenador do serviço médico da UPA José Walter e médico emergencista. Em casos mais leves, com sintomas como irritação, sensação de ardor ao urinar, idas constantes ao banheiro, sensação de esforço além do normal e sensação de não esvaziamento da bexiga, o recomendado é procurar os postos de saúde.

No ano de 2023, foram registrados, no total, 4.267 casos de infecção urinária nas UPAs vinculadas à Secretaria da Saúde do Ceará (Autran Nunes, Canindezinho, Conjunto Ceará, José Walter, Praia do Futuro e Messejana). Entre os meses de janeiro a março de 2024 foram contabilizados 1.530 casos.

Prevenção

Segundo o médico, a própria urina elimina toxinas do corpo, por isso manter a hidratação adequada é fundamental para que o ato de esvaziar a bexiga promova a limpeza do organismo. “O recomendado é ingerir 35 mililitros por quilo de peso, sendo assim, uma pessoa que pesa 60 quilos, por exemplo, deve ingerir pelo menos 2,1 litros de água por dia”, orienta.

No caso das mulheres, que correspondem ao público mais atingido, o médico dá outras orientações. “Manter a saúde ginecológica em dia, evitar roupas apertadas para não abafar a região íntima e urinar após a relação sexual”, recomenda. Apesar de ser considerado um problema simples, ter esse tipo de infecção com frequência pode trazer prejuízos graves ao organismo.

“Dependendo do grau de infecção, pode ocasionar o surgimento de pus no sistema urinário e até mesmo a perda da função dos rins. Em crianças, é comum ocorrer esse tipo de infecção, o que não quer dizer que seja normal, por isso é de suma importância que os pais levem a criança ao pediatra para que o caso seja investigado”, alerta o médico.

Outros Posts