quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Feira Agroecológica da ACB, no Crato, comemora 20 anos de história

A feira agroecológica da Associação Cristã de Base – ACB – festejou seus 20 anos de história na última sexta-feira, (30), em meio à comercialização dos produtos. Pioneira na região do Cariri, é uma das nove feiras da agricultura familiar realizadas, periodicamente, no Crato com apoio e incentivo da Prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos.

As comemorações reuniram forró pé de serra, feirantes emocionados e consumidores satisfeitos. O Prefeito, Zé Ailton Brasil, o Chefe de Gabinete Adjunto, Rondinele Brasil, o Secretário Municipal de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, Givaldo Gonçalves, e o Secretário Adjunto do Meio Ambiente, Stephenson Ramalho, além de representantes da Federação dos Trabalhadores Rurais do Ceará e do Sindicato local estiveram presentesO Prefeito destacou a importância do pioneirismo da feira agroecológica da ACB. Também ressaltou que sua gestão vem fortalecendo a agricultura familiar, do plantio ao escoamento da produção.

O Secretário Givaldo Gonçalves citou o Programa de Aração de Terras – PROARA – e o Circuito de Feiras como exemplos de ações impulsionadoras desse fortalecimento.

Comercialização

Para Necy da Franca, professora aposentada, a qualidade e o preço acessível dos alimentos são tão atrativos que ela virou cliente assídua. As compras na feira custam cerca de R$ 200 por mês e já fazem parte do orçamento da casa.

Ana Maria Duarte gasta o dobro, ou melhor, investe. O investimento é na saúde da família. “Porque as frutas e verduras daqui não têm agrotóxicos”, diz a consumidora, com satisfação.

O apurado da veterana Maria Possiana Paz é de uns R$ 500 mensalmente. A agricultora é do Assentamento 10 de Abril, distrito de Monte Alverne.

“A dúzia da banana está R$ 5; da laranja, R$ 12. É tudo mais barato quando devia ser mais caro, pois são mais saudáveis”, fala a feirante.

Vendendo brócolis, tempero caseiro, mel de abelha e pão integral produzidos no distrito de Dom Quintino, Luzia dos Santos conquistou independência financeira.

“Esta é minha única renda”, afirma, emocionada.

Outros Posts