domingo, 25 de fevereiro de 2024

Entenda quem é Jung Kook, o cantor sul-coreano convidado a abrir a Copa do Mundo

Jeon Jung Kook é o membro mais jovem do grupo sul-coreano BTS, atualmente com 25 anos de idade. Ele é conhecido como golden maknae, sendo golden “ouro” em inglês e maknae um termo em coreano para apontar o mais novo de um grupo, desde que iniciou a sua carreira, em 2013.  Para entender a ascensão de Jung Kook, é preciso explicar um pouco como funciona a indústria do entretenimento na Coréia do Sul.

A caminhada do BTS

Assim como em qualquer lugar do mundo, existem empresas responsáveis pela administração dos artistas sul-coreanos. Até alguns anos atrás, as gigantes YG, SM e JYP Entertainment eram conhecidas como a “Big 3”, por sempre terem seus artistas no topo das paradas e receberem as maiores premiações da indústria. Até que em 2005, Bang Si-Hyuk fundou a Big Hit Entertainment, uma pequena gravadora que, inicialmente, recebia quase nenhuma atenção da mídia, mas que no futuro mudaria o status das três maiores.

No k-pop há um período de treinamento dos artistas, que pode variar conforme a empresa planejar. Há quem treine por muito tempo antes de “debutar” (termo utilizado para definir a estreia de um grupo). Depois do treinamento, a passos lentos, com um público tão pequeno que dava para contar, BTS debutou e foi caminhando para se tornar um dos maiores ícones da cultura sul-coreana, alcançando marcos nunca antes alcançados por nenhum artista da Coréia.

O segredo para o sucesso está em alguns pontos que os diferenciam dos demais grupos, como a mente genial de Kim Nam Joon, conhecido como RM, rapper e compositor do grupo, e no foco ao público internacional. Desde o início, BTS já se diferenciava de outros grupos pelas suas músicas, que eram compostas por RM com a ajuda dos outros membros. As letras falavam dos desafios enfrentados pelos jovens não só da Coreia, além de fazer duras críticas ao sistema. Enquanto as outras empresas preferiam produzir pensando mais no público sul-coreano e de outros países da Ásia, BTS começou a mirar nos fãs internacionais.

As composições de RM, juntamente com a performance de canto e de dança dos outros 6 rapazes que vieram da pequena Big Hit, começaram a ficar famosas e conseguir números de visualizações em plataformas de vídeos tão grandes quanto os dos grupos da antiga Big 3. A trajetória não foi fácil, mas hoje a Big Hit se tornou uma subsidiária da HYBE Corporation, a nova gigante do entretenimento sul-coreano, lado a lado das outras grandes empresas. Construída principalmente pelos rendimentos do BTS com ações avaliadas em KRW (Wons Coreanos) 1,3 trilhões.

Jung Kook performa esperança

Jung Kook começou a treinar na Big Hit aos 13 anos e debutou dois anos depois, aos 15. Somando cerca de 10 anos de carreira, o orgulho de Busan, cidade onde nasceu, foi convidado a abrir a Copa do Mundo no Catar.  No último domingo (20), deu um show de performance com a música ‘Dreamers’. A faixa é parte da trilha sonora oficial da Fifa. No momento em que se apresentou, Jung Kook foi o assunto mais comentado do mundo no Twitter.

Somando 48,2 milhões de seguidores no Instagram, Jung Kook, juntamente com o BTS, leva mensagens de esperança aos jovens do mundo todo. O grupo esteve na 76ª assembleia da ONU no ano passado, discursando sobre a importância da atual geração. Em visita à Casa Branca, já esse ano, discutiram sobre preconceito racial e promoveram respeito pela diversidade, foram chamados de Embaixadores da Juventude durante a coletiva de imprensa.

Dreamers, música cantada por ele na cerimônia prega o que o BTS sempre afirmou durante a sua caminhada:  “Olha quem somos, somos os sonhadores. Fazemos acontecer, porque acreditamos nisso. Aqui estão os que mantêm a paixão, o respeito. Aqui estão os que podem imaginar/sonhar.”

 

Outros Posts