terça-feira, 25 de junho de 2024

Elmano de Freitas toma posse como governador do Ceará e defende justiça e inclusão social

O governador eleito para o quadriênio 2023-2026, Elmano de Freitas, e a vice-governadora eleita, Jade Romero, tomaram posse na manhã deste domingo (1º) na Assembleia Legislativa do Ceará (Alece), em Fortaleza. Na sequência, foi realizada a cerimônia de assinatura do termo de transmissão de cargo, no Palácio da Abolição, sede do Executivo, com a participação da ex-governadora Izolda Cela, e com a posse do novo secretariado de Estado e presenças de outras autoridades e convidados.

Em primeiro discurso no Abolição, o governador Elmano de Freitas agradeceu ao povo cearense pela confiança, defendendo que unirá forças para assegurar justiça e inclusão social. “Hoje, iniciamos juntos mais um capítulo da história do nosso Ceará. História que nos enche de orgulho, que tem sido construída com muito esforço e dedicação por tantas mãos, mentes e corações de um povo trabalhador, alegre, criativo, solidário e forte. Temos o desejo renovado de continuarmos avançando para um Ceará cada vez mais desenvolvido. O Ceará que eu sonho, pelo qual destinarei todas as minhas forças, é um Ceará com mais oportunidades, principalmente para quem mais precisa. Este é o meu foco. Vamos fazer o Estado crescer, mas no esforço permanente de que esse crescimento venha acompanhado de um processo, também permanente, da redução das desigualdades sociais. Nossa busca será incessante por justiça social, porque ninguém quer ver pessoas mendigando, sofrendo, clamando por emprego ou chorando de fome”, garantiu. emocionado.

Aliado à justiça social, com foco no combate à fome, Elmano enfatizou que saúde, segurança e educação em tempo integral também serão prioridades da nova gestão. “Investir em educação de qualidade é a melhor política de prevenção social, que reflete em segurança. Nessa busca por mais oportunidades para a juventude e população, nosso governo sempre estará de portas abertas para o setor produtivo, para a construção de projetos e iniciativas para o desenvolvimento sustentável do Ceará. Assim como a classe trabalhadora, que sem a qual não há desenvolvimento, que seja respeitada e valorizada”, reforçou Elmano, que também agradeceu aos ex-governadores do Ceará, com destaque para Izolda Cela e Camilo Santana, pelo legado deixado – ambos ovacionados pelos presentes a cada menção no discurso do governador empossado.

Na oportunidade, a ex-governadora Izolda Cela falou sobre a missão de conduzir o Executivo estadual, investindo em diversas aéreas essenciais para dar dignidade à população do Ceará. “Agradeço de coração por todo apoio, crédito e manifestações de carinho que recebi. São muitas emoções e muitos aprendizados, alguma dor, talvez sim, mas como síntese de tudo: a gratidão. Nosso trabalho contou com um time valoroso. É no fazer bem feito, com bondade, que está a verdadeira grandeza. Ao governador Elmano, desejo o que considero de mais valia; saúde, paciência, luz do discernimento, coragem, com a coerência e congruência que os princípios exigem, e alegria, para servir ao povo cearense”, desejou, em tom emocionado.

Ao tomar posse, em solenidade comandada pelo deputado e presidente da Alece, Evandro Leitão, o governador Elmano de Freitas defendeu que fortalecerá ainda mais o diálogo com o Poder Legislativo, onde atuou nos últimos oito anos. “Estou e sempre estarei aberto ao diálogo com cada um de vocês. Deputados e deputadas, somaremos forças em prol do nosso Ceará, com o interesse maior da população em primeiro lugar”, frisou.

Também compareceram à solenidade, o primeiro presidente da mesa diretora da Alece, Antônio Granja; o senador da República e ministro da Educação, Camilo Santana; a presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargadora Maria Nailde Pinheiro; o procurador-geral de Justiça do Ceará, Manuel Pinheiro; o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Valdomiro Távora; além deles, deputados, prefeitos, familiares dos empossados, e outras autoridades.

Conheça o novo secretariado

Max Quintino, secretário-chefe da Casa Civil;
Waldemir Catanho, secretário de Articulação Política;
Tânia Mara Coelho, secretária da Saúde (Sesa)
Samuel Elânio, secretário da Segurança Pública e Defesa Social;
Eliana Estrela, secretária da Educação (Seduc);
Onélia Santana, secretária da Proteção Social (SPS);
Fabrízio Gomes, secretário da Fazenda (Sefaz);
Sandra Machado, secretária do Planejamento e Gestão (Seplag);
Salmito Filho, secretário do Desenvolvimento Econômico (SDE);
Jade Romero, secretária das Mulheres;
Zezinho Albuquerque, secretário das Cidades (SCidades);
Luísa Cela, secretária da Cultura (Secult);
Moisés Braz, secretário do Desenvolvimento Agrário (SDA);
Vilma Freire, secretária do Meio Ambiente (Sema);
Antônio Nei de Sousa, secretário da Infraestrutura (Seinfra);
Mauro Albuquerque, secretário da Administração Penitenciária (SAP);
Yrwana Albuquerque, secretária do Turismo (Setur);
Robério Monteiro, secretário dos Recursos Hídricos (SRH);
Sandra Monteiro, secretária da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece);
Rafael Machado Moraes, procurador-geral do Estado (PGE);
Socorro França, secretária dos Direitos Humanos;
Adelita Monteiro, secretária da Juventude (Sejuv);
Rogério Pinheiro, secretário do Esporte (Sesporte);
Roseane Medeiros, secretária de Relações Internacionais;
Vladyson Viana, secretário do Trabalho;
Zelma Madeira, secretária da Igualdade Racial;
Oriel Nunes Filho, secretário da Pesca e Aquicultura (SPA);
Mitchelle Meira, secretária da Cidadania e Diversidade;
Aloíso Carvalho, controlador da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado (CGE);
Juliana Alves, secretária dos Povos Indígenas;
Rodrigo Bona Carneiro, Controladoria-Geral da Disciplina (CGD);
Ada Pimentel, Conselho Estadual de Educação (CEE).

Outros Posts