terça-feira, 28 de maio de 2024

Crise? 11 mil funcionários do Instagram, Facebook e WhatsApp foram demitidos

A primeira demissão em massa da Meta Platforms, responsável pelo Instagram, Facebook e WhatsApp, foi anunciada, cortando 13% do quadro de funcionários. O comunicado foi feito pelo presidente-executivo da Meta, Mark Zuckerberg, nesta quarta-feira (9), que também informou que as contratações estarão pausadas até o primeiro trimestre de 2023.

No pronunciamento, Zuckerberg fez questão de reforçar a dificuldade da situação e de assumir a responsabilidade, lamentando pelos afetados que sofrerão com os cortes da gigante de tecnologia. Visto que as ações da Meta chegaram a cair 71% somente este ano, essa é a maior redução de custos da empresa desde 2004, ano em que foi criada. 

As demissões da Meta ocorreram menos de um mês depois dos cortes de funcionários de outra potência: após o bilionário Elon Musk, conhecido por ser dono da Tesla, comprar o Twitter no fim de outubro de 2022, cerca de 3.700 pessoas foram demitidas por e-mail. As demissões foram feitas para reduzir os custos de aquisição da empresa, que foi de US$ 44 bilhões, que em reais daria cerca de R$ 227 bilhões.

Outros Posts