segunda-feira, 22 de abril de 2024

Crato realiza ações intersetoriais de combate ao mosquito Aedes aegypti

A chegada das chuvas, em meio às altas temperaturas, é uma combinação perfeita para a chegada do mosquito Aedes aegypti, causador das doenças dengue, chikungunya e zica. Com isso, rotineiramente, os Agentes de Endemias cratenses estão, de casa em casa, realizando a inspeção predial, para verificar a possível presença de focos do mosquito, bem como realizando a conscientização junto aos moradores.

“É importante que toda a sociedade esteja envolvida nesse combate ao mosquito. Estudantes, donas de casa, empresários, poder público, iniciativa privada, todos juntos para erradicar os criadouros do Aedes aegypti. Pelo menos uma vez por semana, cada morador deve fazer uma vistoria em seu imóvel, eliminar os recipientes que acumulem água. Assim, vamos diminuir a incidência do mosquito e, principalmente, das doenças causadas por ele “, afirma Sawanna Feitosa, coordenadora especial de Vigilância em Saúde do município do Crato.

Outra ação importante é a atuação do Projeto Boa Noite. Os agentes dessa linha realizam importantes serviços: a limpeza, a capinagem, quando necessário, a roça, de córregos, rios e em valas, para a água escoar e assim, eliminar focos de muriçocas e do mosquito. Caso necessário, os profissionais também aplicam inseticida no local.

Prevenção

A melhor forma de combater o mosquito é a prevenção. Alguns cuidados devem ser adotados e reforçados nas casas. Vedação de tonéis, caixas d’água e demais recipientes que possam acumular água ao relento. Trocar água dos bebedouros dos animais, desobstruir as calhas, guardar o lixo em sacos plásticos bem fechados são algumas das medidas a serem realizadas pela população.

No sentido da prevenção, a Secretaria Municipal de Serviços Públicos, realiza toda sexta-feira a operação Cata Treco, que consiste em coletar objetos inservíveis da população, evitando que estes sejam descartados de forma incorreta ou venham se tornar um criadouro do mosquito Aedes aegypti.

A Secretaria de Meio Ambiente do Crato, por sua vez, orienta os donos de terrenos que façam a limpeza desses locais, retirando entulhos e lixos, a fim de contribuir com o combate ao mosquito causador da dengue, zica e Chikungunya; não sendo necessário a retirada da vegetação, mas sim de utensílios ou objetos que possam virar criadouros do Aedes aegypti.

Números

De acordo com a Coordenação de Epidemiologia e Imunização do Crato, em 2023, foram notificados 270 casos suspeitos de arboviroses, sendo 252 de dengue e 18 de Chikungunya. Desse total, foram confirmados 141 casos de dengue e 17 de Chikungunya. Já em 2024, os registros somam 27 casos notificados apenas para dengue. Deste, 7 confirmados, 6 casos já foram descartados e 14 aguardam resultados.

Outros Posts