terça-feira, 16 de abril de 2024

Comunidade cobra ação do poder público em estrada vicinal que liga Juazeiro do Norte e Barbalha

Com a época de chuvas, a comunidade consciente fica alerta para combater focos de água parada para evitar a proliferação do mosquito aedes aegypti, principal espécie que transmite os vírus da dengue, o vírus causador da febre chikungunya e o Zika vírus. Na região do Cariri, moradores do sítio Lagoa, pedem uma intervenção do poder Público para na estrada vicinal que liga Juazeiro do Norte a Barbalha, pelo sítio Lagoa.

De acordo com os denunciantes, que não querem se identificar, o “x” da questão é a irresponsabiliade de outros moradores que fazem de alguns terrenos verdadeiros lixões. No referido terreno, além do lixo, a comunidade relata também que pneus são abandonados no local e temem infecções e o surgimentos de doenças oriundas do aedes aegypti.

“Este cenário de problemas aqui nos terrenos no sítio Lagoa, infelizmente é normal e recorrente. Fecharam um “lixão” antes, quando limparam outro terreno e infelizmente fizeram outro agora. E assim, a gente que se cuida é quem paga o preço do descaso de outros moradores e do poder público”, destacou uma moradora.

A reportagem do Portal Badalo entrou em contato com os órgãos responsáveis, mas até o fechamento desta matéria não teve retorno.

Outros Posts