segunda-feira, 15 de julho de 2024

Com investimento de R$ 67 milhões por ano, Governo do Ceará sanciona Lei que reajusta bolsas acadêmicas

Como forma de incentivar a pesquisa científica no Estado, o governador Elmano de Freitas sancionou, na terça-feira (27), a Lei que reajusta o valor das bolsas acadêmicas. Com isso, o investimento do Governo do Ceará passa a ser de cerca de R$ 67 milhões por ano em bolsistas em iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado, que somam mais de 5 mil.

Pelas redes sociais, Elmano destacou a relevância do incentivo à ciência no estado com o reajuste e agradeceu os parlamentares estaduais pela aprovação, representados no ato de sanção pelo presidente da Casa, deputado estadual Evandro Leitão.

“A Assembleia Legislativa aprovou a Mensagem de Lei que atualizou o valor das bolsas, transformando os valores exatamente no mesmo valor que foi reajustado no Governo Federal pelo ministro (da Educação) Camilo Santana. Aqui, no Ceará, temos mais de 5 mil bolsas. Isso faz com que o Ceará passe a ter um investimento anual em pesquisa e iniciação à pesquisa da ordem de R$ 67 milhões”, destacou o chefe do poder Executivo.

Também presente na solenidade, a secretária da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Sandra Monteiro, igualmente recebeu o agradecimento do governador pela negociação com as instituições de Ensino Superior. Atualmente, a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), ligada à Secitece, tem 3.931 bolsistas de iniciação científica, 620 de mestrado, 472 de doutorado e 30 de pós-doutorado.

“Mais do que o recurso é o investimento na cidadania e na dignidade dos nossos estudantes e de suas famílias. O Estado compreende a importância da educação, da ciência e, principalmente, da dignidade”, disse a secretária Sandra Monteiro.

Outros Posts