segunda-feira, 15 de julho de 2024

Ceará sem Fome terá atuação ampliada e permitirá a contratação de restaurantes para distribuição gratuita de refeições

O Ceará sem Fome, programa do Governo do Ceará para levar comida saudável à mesa de cearenses em situação de extrema pobreza, terá a sua atuação ampliada. Foi aprovada na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (6), a mensagem encaminhada pelo governador Elmano de Freitas que propõe abranger a oferta de refeições também por restaurantes e estabelecimentos similares situados nos municípios cearenses.

O Ceará Sem Fome começou com duas grandes ações: o Cartão Ceará sem Fome e a criação da Rede de Unidades Sociais Produtoras de Refeições. Ao propor a ampliação do programa, a intenção do Governo do Ceará é garantir que, mesmo nas cidades onde não existam as unidades produtoras, a população possa ser atendida com a distribuição das refeições, através de estabelecimentos como os restaurantes.

“Amplia a possibilidade de a refeição chegar pronta até aquelas pessoas que vivem em comunidades carentes ou longe dos centros urbanos, sem unidade social produtora de refeição”, avalia a primeira-dama do Estado do Ceará, Lia de Freitas, principal entusiasta do Programa. “Em mais essa ação do Ceará sem Fome trazemos a experiência exitosa do Governo da Paraíba, onde estivemos para conhecer de perto a ação do Programa Tá na Mesa. Vamos contratar restaurantes de micro e pequenos empreendedores, para produzir refeições prontas para as pessoas em insegurança alimentar grave”, complementa Lia de Freitas.

Cartão Ceará sem Fome

Todos os meses, a população em situação de pobreza ou extrema pobreza beneficiada pelo Ceará sem Fome recebe R$ 300 para se alimentar. Com o cartão, é possível comprar apenas alimentos, sempre dando preferência aos produzidos pela agricultura familiar e aos vendidos em pequenos comércios.

A segunda parcela do benefício será disponibilizada hoje para as mais de 40 mil famílias beneficiadas pelo programa. Até essa quarta-feira (5), já somavam mais de R$ 9 milhões circulando na economia cearense em razão das compras feitas com o cartão nos mais de dois mil estabelecimentos credenciados.

Credenciamento de comércios

No site Ceará Sem Fome, os estabelecimentos interessados em receber o cartão Ceará Sem Fome poderão acessar um link que direcionará para a empresa licitada pela Secretaria da Proteção Social para operar o benefício.

Unidades Gerenciadoras

São organizações da sociedade civil sem fins lucrativos, que disponham de estrutura e de capacidade técnica e gerencial para, em regime de mútua cooperação, gerenciar Unidades Sociais Produtoras de Refeições (USPRs), promovendo a melhoria nas condições de segurança alimentar e nutricional da população em situação de vulnerabilidade social, no âmbito do Programa Ceará sem Fome.

O Governo do Ceará divulgou no início desta semana o resultado preliminar das Unidades Gerenciadoras classificadas das cozinhas do Programa Ceará Sem Fome. A lista foi publicada nos sites do Ceará Sem Fome e da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA). O edital de chamamento público, executado pela SDA, visa selecionar até 39 Unidades Gerenciadoras. Ao término de todo o processo, a previsão é que o programa possua até 1.298 cozinhas, que ficarão responsáveis pela produção de 100 mil refeições prontas, por cinco dias na semana, em todo o estado.

Ampliação

O Governo do Ceará vai ampliar a oferta de alimentação saudável à população em situação de insegurança alimentar e nutricional, por meio da contratação da produção e distribuição de refeições por restaurantes e estabelecimentos similares, onde não existam Unidades Sociais Produtoras de Refeições (USPRs), ou se verifique a necessidade da ampliação do número de refeições distribuídas. A contratação abrangerá, preferencialmente, pequenas e microempresas, e microempreendedores individuais (MEIs).

Outros Posts