domingo, 14 de julho de 2024

Castramóvel enferruja em Juazeiro do Norte enquanto verbas para cuidados animais não são usadas

Segundo Jacqueline Gouveia, reeleita vereadora pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB) da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, desde a gestão passada a causa animal vem sofrendo um grande descaso.  A vereadora conseguiu um castramóvel para controlar a natalidade dos animais, principalmente nas periferias. O equipamento até teria começado a ser usado, mas pouco tempo depois parou e está enferrujando. A verba para o equipamento foi conseguida, disse Jacqueline, com muita luta, e ela vem cobrando a sua utilização e também sendo cobrada pela população.

“Para cada ser humano que nasce, nascem 15 cachorros e 45 gatos. A maioria desses animais serão abandonados nas ruas e vão sofrer fome, maus tratos e também vão causar transtornos para a população, como acidentes de trânsito, doenças e mordeduras”, afirmou a vereadora. 

No mês de setembro de 2022 completou um ano que a Prefeitura de Juazeiro do Norte recebeu uma verba do deputado Célio Studart (PSD), também ativista da causa animal, mas os R$ 300.000,00 que deveriam ajudar na castração dos animais de rua não foram utilizados. Uma verba de R$ 150.000,00 também teria sido recebida há mais de um ano, direcionada a compra de um veículo para ações da causa animal, mas o veículo não teria sido comprado. A UPA Animal, projeto defendido pelo deputado Célio, a pedido de Jacqueline Gouveia, teria recebido R$ 1 milhão e também não foi posto em prática.

A vereadora, que criou a Lei 4.839, de 25 de abril de 2018, que obriga o poder público a realizar a castração gratuita dos animais da população carente no Município de Juazeiro do Norte, também falou sobre a Verba Impositiva. Essa verba consiste em um valor que o vereador tem direito mas que não vai diretamente para ele, e que ele apenas indica ao prefeito a forma como deve ser utilizada. Jaqueline alega que fez e enviou o seu projeto para a construção de uma UBS animal, o valor ultrapassaria R$ 400.000.00. 

Reafirmando a importância de cuidar dos animais de rua e dos que estão sob tutoria de pessoas carentes, a vereadora disse que “não se pode cuidar de um sem cuidar do outro”, pois tanto a saúde animal quanto a humana precisam de atenção. “Os gestores precisam abrir os olhos e fazer o seu papel como deveriam, pois os protetores de animais estão sobrecarregados, endividados e com problemas psicológicos. É um trabalho árduo e não é justo que a gente esteja fazendo por amor o que é dever do Estado e do Município”

Nossa reportagem procurou Glêdson Bezerra (PODEMOS), Prefeito de Juazeiro do Norte, e até o fechamento da matéria não houve retorno.

Outros Posts