quarta-feira, 19 de junho de 2024

As cores de setembro: amarelo, azul, roxo e verde

Já é tradição cada mês do ano intensificar uma campanha seja de valorização ou de conscientização e esta ação recebe uma cor. No mês de setembro são realizadas quatro campanhas que reforçam a necessidade de cuidados, inclusão, conscientização e valorização da vida.

O mês é dedicado a prevenção do suicídio, o Setembro Amarelo; a visibilidade da comunidade surda, o Setembro Azul; a conscientização sobre o Alzheimer, Setembro Roxo; e o incentivo a doação de órgãos, o Setembro Verde.

O setembro amarelo foi iniciado em 2015 e é voltada para a prevenção ao suicídio, com iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV). Dentre outras abordagens, a ideia é que os cuidados à saúde mental sejam o foco da campanha, que além de dar amparo e assistência aos que sofrem de problemas como ansiedade, crises de pânico e até mesmo depressão, possam saber também onde buscar estes cuidados. O Programa Nacional de Prevenção ao Suicídio trabalha no diálogo compreensivo, através de ligações gratuitas para o número 188.

Já o setembro azul, surgiu a partir da luta da Comunidade Surda por seus direitos. Sobre o setembro roxo, que traz a conscientização sobre o Alzheimer, que é uma doença  neurodegenerativa, progressiva e irreversível, que afeta em especial as funções cognitivas como: memória, atenção, orientação e linguagem.

O setembro verde surge para incentivar a doação de órgãos e tecido. Este ato é voluntário A doação de órgãos e tecidos é feita de forma voluntária e, diferentemente da doação de sangue, não há uma carteirinha ou registro em instituição que confirme o desejo de uma pessoa em se tornar um doador. Daí vem a importância de conscientizar a população e de explicar para os voluntários a necessidade de falar sobre o tema com os familiares – em casos de doações após a morte do parente.

 

Outros Posts