quarta-feira, 19 de junho de 2024

Ação conjunta entre PC-CE e PCPA resulta na captura de suspeito de homicídio em Aurora

Uma ação conjunta entre a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) e a Polícia Civil do Estado do Pará (PCPA) resultou no cumprimento de um mandado de prisão preventiva em desfavor de Jean Júnior de Araújo Ferreira (28), suspeito de envolvimento em um crime de homicídio qualificado que resultou na morte brutal de um professor, em outubro de 2012, no município de Aurora, pertencente à Área Integrada de Segurança 19 (AIS 19) do Estado. O homem foi localizado na cidade paraense de Brasil Novo, na noite da última segunda-feira (7).

Jean estava foragido desde setembro deste ano, após não ter sido localizado no endereço que havia fornecido durante o processo. O homem respondia pelo crime em liberdade e havia informado que estava residindo no município de Aurora do Pará. Com isso, as Polícias Civis do Ceará e do Pará iniciaram as diligências em busca do alvo. A Coordenadoria de Inteligência (Coin), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS/CE), colaborou com os serviços de inteligência que resultaram na localização de Jean no município paraense de Brasil Novo.

O homem foi conduzido para uma unidade da Polícia Civil do Estado do Pará (PCPA), onde foi cumprido o mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio qualificado. Após a realização dos procedimentos no estado paraense, o alvo das investigações será recambiado para o Ceará, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

O crime

As investigações iniciaram após o achado de um cadáver com lesões provocadas por arma de fogo e inteiramente carbonizado no Sítio Olho D’ água, zona rural do município de Aurora, em outubro de 2012. Após o trabalho pericial, foi identificado que a vítima era um professor bastante conhecido pela população do município. Com o trabalho policial, foram identificados os dois envolvidos no crime. Dentre eles, está Francisco Adenilton Gomes do Nascimento que já foi preso e no ano de 2019 foi submetido a julgamento, onde foi condenado a 22 anos e 9 meses de reclusão.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As informações podem ser direcionadas para o (88) 3543-1832, o número da Delegacia Municipal de Aurora.

As denúncias podem ser encaminhadas ainda para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, pelo qual podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Outros Posts