domingo, 26 de maio de 2024

1º Festival das Tribos chega como uma alternativa à Expocrato; saiba como foi o evento

Entre sexta (15) e domingo (17), em meio aos três últimos dias do Festival Expocrato 2022, aconteceu em Crato, no Crato Tênis Clube, a primeira edição do Festival das Tribos, no qual bandas da cena alternativa do Crajubar fizeram a alegria de pessoas que queria uma opção que englobasse ritmos diferentes daqueles que tocaram na Expocrato. O Portal Badalo esteve presente nos três dias e falou com exclusividade com artistas que se apresentaram durante o evento.

Segundo a organização, nos três dias do festival, foram gerados cerca de 50 empregos, numa programação com mais de 30 artistas envolvidos, além das 10 barracas de artesanato locais. Ao todo, quase mil pessoas passaram pelo 1º Festival das Tribos, o que fez Mônica Vitoriano, uma das produtoras do evento, defini-lo como “sucesso total”.

A primeira edição do Festival das Tribos foi melhor do que esperávamos. Sucesso total. A ideia de ter o festival paralelo a uma das maiores festas do Nordeste, como a Expocrato, é justamente somar, agregar opções culturais e principalmente, ter palco para os artistas da cena alternativa da região. Foram três dias com uma programação voltada para o rock, pop rock, blues, reggae, manguebeat e uma feirinha que contemplava os artesãos do Crajubar.

Mônica reiterou ainda o compromisso de tentar um evento maior para a próxima edição. “Próximo ano estaremos juntos, com uma programação bem maior e com várias linguagens culturais. Vamos batalhar para que o evento seja gratuito, apenas com doação de alimentos não perecíveis”, disse.

Mônica Vitoriano e Kaika Luiz, produtores do evento | Foto: Nívia Uchoa

Programação para vários gostos diferentes

Sexta-feira 

A primeira banda a se apresentar, na sexta-feira (15), foi a OldTape, que trouxe na setlist clássicos do rock nacional e internacional dos anos 60 aos anos 2000, numa setlist com muito Red Hot Chili Peppers, Bon Jovi, Whitesnake, The Doors, além de clássicos nacionais como “Exagerado”, de Cazuza, e “Segredos”, do Frejat. Em seguida, fechando a noite com chave de ouro e botando a galera pra dançar, veio a BLUESin, com muito blues, rock, Beatles e até um cover de “Is This Love”, de Bob Marley. Em entrevista exclusiva ao Portal Badalo, Jan Souza, vocalista da OldTape, disse que o festival foi “uma oportunidade para essas bandas menores do Cariri mostrarem seu trabalho, já que não tiveram respaldo do pessoal que organizou a Expocrato”. Ele completou ainda, dizendo que “a galera super aceitou o nosso repertório, foi massa demais e deveria acontecer muito mais”.

Sábado

No segundo dia do evento, tocaram a Banda Alternativa 04 e Nightlife. A primeira trouxe muito rock nacional – com clássicos do Charlie Brown Jr., Mamonas Assassinas, Barão Vermelho, Capital Inicial, entre outros – e internacional – indo de Guns N’ Roses a AC/DC -, explorando a grande potência vocal do vocalista Junior Almeida e amizade de mais de dez anos entre os componente da banda, que reflete nas apresentações do grupo, com mais de sete anos de estrada. Para Junior, o 1º Festival das Tribos teve grande relevância para a cena alternativa do Cariri. “É um evento musical que proporciona entretenimento e diversão ao público; ele também divulga bandas com diversos estilos musicais e promove a formação de plateias e valorização do trabalho autoral e releituras de bandas do rock, sem contar que reúne público de cidades como Juazeiro, Crato e Barbalha”, disse. Junior falou, ainda, sobre os prós e contras do evento ter acontecido ao mesmo tempo que o Festival Expocrato.

Tem ponto positivo e negativo. Um ponto positivo é que nessa época de festas, as pessoas estão antenadas nas programações, e por ser um evento realizado no Crato, mesma cidade do Festival Expocrato, existe a possibilidade de irem assistir o evento. Um ponto negativo é que o Festival Expocrato, por ser tão grandioso, acaba ofuscando um pouco este evento que tem sua importância na cidade.

Fechando a segunda noite, a banda Nightlife colocou a galera pra dançar com clássicos do rock e rock alternativo dos anos 90, como “Come As You Are”, do Nirvana, e “Santeria”, do Sublime, e algumas mais atuais, como “Yellow”, do Coldplay.

Foto: Nívia Uchoa

Domingo

O terceiro e último dia fechou com chave de ouro o 1º Festival das Tribos, com uma programação voltada ao reggae e manguebeat, onde se apresentaram Guga Brito e sua banda, trazendo clássicos do reggae nacional, como Natiruts, Edson Gomes, entre outros; Pedra Kariri, trazendo o melhor do reggae internacional; e a banda Tiro Certeiro, que fechou o evento com seu tributo a Chico Science e Nação Zumbi. Foi o dia com maior presença de público, que lotou o local com uma energia absurda.

Em entrevista ao Portal Badalo, Guga Brito falou sobre essa energia. “É o que nos dá o combustível para continuar nessa resistência da música reggae na nossa região, sabe? É um público fiel, que além de sentir a energia, também transmite essa energia para nós em cima do palco”, disse. Para ele, foi uma sensação única. “Na verdade, sempre que toco no Crato, sinto uma energia da galera de lá que, para mim, é o maior público regueiro do Cariri, e eu amo tocar nessa cidade”, completou.

Foto: Nívia Uchoa

 

Outros Posts