segunda-feira, 22 de julho de 2024

7 jogadores que podem pintar como surpresas nas próximas convocações da Seleção

O Brasil teve um ótimo início nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. Com as grandes vitórias contra Bolívia (5 a 0) e Peru (4 a 2), a Seleção largou na frente na competição e lidera juntamente com a Argentina, ficando na primeira posição por conta do saldo de gols.

Apesar do grupo bem consolidado pelo técnico Tite, alguns jogadores que ficaram fora da última lista vêm se destacando em seus clubes, tanto no cenário internacional quanto nacional, e já fazem por merecer uma chance entre os convocados.

As próximas rodadas das Eliminatórias serão em menos de um mês, com o Brasil enfrentando a Venezuela, no dia 13 de novembro (em São Paulo), e o Uruguai, no dia 17 (em Montevidéu). Listamos abaixo sete jogadores que podem pintar como surpresa nas próximas convocações.

Lucas Moura (Tottenham/ING)

Foto: Divulgação/Tottenham

Este é um dos jogadores mais pedidos na Seleção não apenas neste ano, mas há muito tempo. Sobretudo após a atuação de gala na vitória do Tottenham contra o Ajax pela semifinal da Liga dos Campeões 2018/2019, quando marcou três gols e levou o time à final na competição em uma virada histórica, o meia-atacante era esperado pelo menos na equipe que disputou a Copa América, mas ficou fora da lista.

Na atual temporada, Lucas Moura atuou no time comandado por José Mourinho em todas as partidas do Campeonato Inglês até aqui, sendo três das quatro entrando como titular. Foi dele o gol no empate contra o Newcastle, na 3ª rodada. Sua última convocação para a Seleção foi em 2018, e uma nova chance é esperada no futuro.

Diego Carlos (Sevilla/ESP)

Foto: Divulgação/Sevilla

Revelado pelo Desportivo Brasil, o zagueiro de 27 anos praticamente não jogou em território nacional e pode ser desconhecido por muitos, mas vem fazendo grandes temporadas no futebol europeu com as camisas de Nantes e Sevilla, clube que defende desde o ano passado. Foi dele o gol de bicicleta que deu o título da Liga Europa ao time da Andaluzia diante da Inter de Milão, em agosto.

Especulado em diversos clubes do continente, Diego Carlos jamais vestiu a camisa do Brasil, seja na base ou na equipe principal. O jogador vive a expectativa de ter uma chance no sistema defensivo de Tite, que vem experimentando atletas como Felipe e Rodrigo Caio.

Gerson (Flamengo)

Foto: Divulgação/Flamengo

No futebol nacional, quem mais vem aparecendo nas especulações sobre uma possível chance na Seleção é o meia Gerson, do Flamengo. Considerado o “motorzinho” da equipe rubro-negra multicampeã, o jogador de 23 anos tomou conta do meio-campo desde sua chegada, em 2019, sendo eleito como um dos melhores da posição no Campeonato Brasileiro do ano passado.

Gerson impressiona pela versatilidade, podendo atuar em diversos setores do meio e ataque, já que tem origem como ponta na base do Fluminense. Esse pode ser um fator favorável à sua convocação, já que a concorrência é bastante pesada no meio-campo, com Douglas Luiz e Bruno Guimarães em alta. O jogador já vestiu a camisa do sub-20, mas jamais esteve em campo com a equipe principal do Brasil.

Pedro (Flamengo)

Foto: Divulgação/Flamengo

Outro rubro-negro que vem pedindo passagem na Seleção é Pedro. E não é de hoje: em 2018, quando ainda defendia o Fluminense, o atacante chegou a ser convocado por Tite para dois amistosos, mas sofreu uma lesão e acabou cortado. Em boa fase, essa chance pode voltar a aparecer nas próximas convocações

Com ótima média de gols, Pedro vem sendo um dos destaques do Flamengo, visto mais uma vez como um dos grandes favoritos ao título do Brasileirão nas principais análises. O atacante é o artilheiro do time na competição e no ano, e vem segurando a bronca no ataque de Domènec Torrent na ausência de Gabigol, que está lesionado.

Marinho (Santos)

Foto: Divulgação/Santos/Ivan Storti

Um dos destaques do futebol nacional em 2020, Marinho é outro que vem merecendo a convocação, mas ainda não teve nenhuma chance. Segundo Tite, ele ficou fora da última lista por uma questão de concorrência, mas está sendo observado de perto.

Artilheiro do Santos na temporada, o atacante de 30 anos é considerado por muitos o melhor jogador do Campeonato Brasileiro até aqui e vive o melhor momento da carreira após passagens sem muito brilho por Grêmio e Cruzeiro.

Thiago Galhardo (Internacional)

Foto: Divulgação/Internacional

Artilheiro do Campeonato Brasileiro, Thiago Galhardo é peça-chave do Internacional na disputa pelas primeiras posições da competição. Contratado em 2020 após boa temporada no Ceará, o meia de 31 anos se tornou o principal jogador do sistema ofensivo de Eduardo Coudet e assumiu o protagonismo após a lesão de Paolo Guerrero.

Apesar de todas as credenciais, também ficou fora da última lista de Tite. A concorrência com Philippe Coutinho e Everton Ribeiro é o principal motivo, mas se mantiver a boa fase e o instinto de artilheiro, Galhardo pode pintar como surpresa.

Keno (Atlético/MG)

Foto: Divulgação/Atlético/MG

Quem também já pede espaço na Seleção é o atacante Keno, destaque do Atlético/MG de Jorge Sampaoli, sensação do Campeonato Brasileiro. Contratado no pacotão de reforços do Galo para a disputa do nacional, o ex-jogador do Palmeiras demorou a engrenar, mas brilhou nas últimas rodadas, com direito a dois “hat-tricks” em rodadas seguidas, contra Atlético/GO e Grêmio.

Aos 31 anos, Keno também enfrenta o mesmo problema de Marinho: a concorrência em um setor que tem nomes como Neymar, Everton Cebolinha, Richarlison e Rodrygo. Mas Tite está de olho no Brasileirão, e o atacante do Galo certamente está sendo observado de perto pela comissão técnica.

Outros Posts