sexta-feira, 12 de abril de 2024

Novas obras da Transnordestina devem gerar 1300 empregos diretos no Ceará

Na última terça-feira (23), foi assinada a ordem de serviço para o início das obras dos novos lotes, 4 e 5, da Transnordestina no Ceará. O documento foi assinado em uma sessão na cidade de Fortaleza e contou com a presença do governador Elmano de Freitas, do diretor-presidente da Transnordestina Logística SA (TLSA), Tufi Daher, do presidente do Banco do Nordeste (BNB), Paulo Câmara, e do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (Alece), Evandro Leitão, além de outras autoridades.

Os novos trechos que serão construídos possuem 101 km de extensão e abrangem os municípios de Acopiara, Piquet Carneiro e Quixeramobim. O investimento para a nova fase das obras é de quase R$1 bilhão, e a estimativa é que sejam criados 1300 novos empregos de forma direta, e 2500 de forma indireta nas cidades abrangidas pela construção.

Na sessão, o governador Elmano de Freitas afirmou que a Transnordestina é uma obra de grande importância para a revolução da economia do Nordeste, especialmente nos sertões. Segundo o gestor do executivo cearense, a expectativa é que o Ceará dobre o volume de cargas no Porto do Pecém.

A ferrovia em construção integra o Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), projeto do Governo Federal que une a parceria pública e privada para projetos de desenvolvimento econômico. Ao todo, a Transnordestina é composta por 1.206 km de extensão de linha principal que atravessam 53 municípios de três estados (Piauí, Ceará e Pernambuco). A obra, que liga Eliseu Martins (PI) ao Porto do Pecém (CE), conectando sertão e mar, tem como principal objetivo transformar a região Nordeste em um polo exportador de minério de ferro. A primeira fase da construção já atingiu 70% de execução.

 

Por Rafael Silva com supervisão de Pedro Paulo Vieira

Outros Posts