quarta-feira, 17 de abril de 2024

Órgãos públicos deliberam água do açude Manoel Balbino

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos – COGERH se reuniu, na segunda-feira, 4, com a comunidade do distrito Padre Cícero, em Palmeirinha, e associações adjacentes. Com a Prefeitura de Juazeiro do Norte, o diálogo foi a alocação da água do açude Manoel Balbino, conhecido por “Açude dos Carneiros”.

A plenária composta pela sociedade civil votou para a deliberação de 140 litros por segundo para o açude, com decisão de operação da vazão até janeiro de 2024, a partir da atuação do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas – DNOCS nas comportas. A perspectiva é que o volume da água chegue até 28,2% da sua capacidade.

Na apresentação, a COGERH demonstrou a representação da água do Ceará, com 46,6% do volume dos açudes. Foi pontuada a situação atual dos reservatórios da bacia do Rio Salgado, bem como o planejamento de gestão com o termo de outorga e o trâmite de direito de uso regulamentado pela comunidade.

De acordo com o superintendente da Autarquia de Meio Ambiente de Juazeiro, Eraldo Oliveira, faz mais de cinco anos que o açude Manoel Balbino não pereniza o leito do Rio Carás, em função das grandes secas. Eraldo afirmou que a próxima proposta do Comitê de Bacias Hidrográficas é dialogar, posteriormente, sobre os critérios das águas do açude Tomaz Orterne de Alencar, no sítio Carás do Umari. “É importante não somente para Juazeiro, mas também para o município de Caririaçu. O vale perenizado dos Carás recebe água, constantemente, desses dois açudes públicos, que infelizmente ao longo do tempo não foram perenizados. Agora é possível que se regularize”, afirma.

Além da AMAJU, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará – EMATERCE compõe o Comitê. A Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos – SEMASP, o vereador Rafael Cearense e o presidente da Câmara de Vereadores de Caririaçu, Marcos Bezerra Araújo, também estiveram presentes na reunião.

 

Outros Posts