sexta-feira, 19 de julho de 2024

Novos vereadores são empossados em Barbalha

A sessão da Câmara Municipal foi realizada no auditório da faculdade de medicina na tarde da última terça-feira (4), em virtude da reforma pela qual passa o Plenário do Palácio Luiz Filgueira Sampaio, sede do poder legislativo municipal. A sessão foi marcada pela posse dos vereadores Isaque Batista do PSL e Vicente Eugênio Pereira do PCdoB, a solenidade foi marcada pela presença dos familiares dos dois vereadores empossados.

Isaque Batista disse que a câmara municipal vai fazer uma oposição construtiva e vai procurar o prefeito Guilherme Saraiva. “A gente sempre almejou chegar até aqui, e que a gente possa trabalhar pelo povo e pelos mais necessitados. É trabalhar e procurar o prefeito para que ele possa sanar o problema da população”, argumentou.

Vicente Eugênio, agradecido pelo momento, disse que seu trabalho não vai ser somente na sua comunidade, mas em outras comunidades. Tudo dentro de suas limitações. “Primeiramente, eu queria agradecer a Deus por esse momento maravilhoso e dizer que meu trabalho não será só na minha comunidade e sim em toda Barbalha. Conversar com os amigos, com as lideranças das outras comunidades. Rever o que é possível fazer dentro das limitações, mas com o compromisso com o povo. O meu maior objetivo é o meu compromisso com o povo.”

O vereador Vicente Eugênio ficou surpreso com o grande número de pessoas que foram prestigiá-lo. “Eu cheguei sozinho e achei que não ia ter tanta gente aqui, da minha própria comunidade, me dando esse apoio e pra mim e para mim é muito importante. Mesmo depois da campanha, eu não estou sozinho”, finalizou.

Na sessão de ontem, os vereadores também apreciaram, debateram e votaram para o projeto executivo que atualiza o piso salarial e o reajuste dos servidores públicos municipais da categoria do magistério. Com a aprovação do referido projeto, fica atualizado o piso salarial dos servidores públicos municipais efetivos da categoria de magistério, com formação em nível médio, na modalidade normal e de nível superior. Isso tudo em obediência ao artigo 2.º da lei federal, número 11.738, de 2008, a portaria do MEC, número 17/2023, fixando o em 4420 reais, para uma jornada de trabalho de 40 horas aula semanais, gerando seus efeitos desde primeiro de janeiro deste ano.

O governo Municipal também concedeu sob o piso nacional um reajuste de 1,15%, fazendo a chegar a soma de 4464 reais. No referido projeto, narra também que as classes referenciais que se encontram acima do piso salarial da categoria, aplica-se o título de reajuste salarial. O percentual de 6% sob os seus respectivos salários base, os efeitos aplicados para cumprimento do piso nacional deve retroagir a primeiro de janeiro deste ano. A categoria dos professores defendeu o reajuste de 14,95% na carreira do magistério, professor de nível um e nível dois, durante a aprovação do referido projeto, alguns professores se manifestaram contrário a aprovação do projeto, que recebeu nove votos a favor e três contra.

 

*Por Juliete Fechine, com supervisão de Pedro Paulo Vieira

Outros Posts