domingo, 16 de junho de 2024

Feiras da agricultura familiar do Crato impactam na economia local

Ampliando e fortalecendo as feiras livres da agricultura familiar, a Prefeitura do Crato, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos, vem melhorando a renda dos agricultores e oferecendo aos consumidores alimentos orgânicos, portanto, mais saudáveis. Todos vêm ganhando, inclusive o meio ambiente.

Segundo o Secretário, Givaldo Gonçalves, hoje, o município conta com 8 feiras nos bairros e distritos. Logo, serão 10. Em 2016, era apenas uma. A mais tradicional é a da Praça Alexandre Arraes (Bicentenário), que acontece aos sábados. Nela, são comercializados cerca de R$ 40 mil mensalmente.

Parte dessa comercialização é das hortaliças produzidas pelos gêmeos Messim Pereira e Erbim Pereira, no sítio Bebida Nova. Aos 27 anos, os irmãos, de DNA rural, mantêm viva a tradição da agricultura familiar.

“Começou com meu avô, passou para o meu pai e agora a gente. É uma satisfação levar produto de qualidade para a mesa do pessoal. É mais gratificante do que o dinheiro”, diz Erbeson.

“Todo sábado estamos na Bicentenário, onde apuramos uns R$ 700 por dia e, nas quartas, na Encosta do Seminário, onde o apurado é menor, uns R$ 350. Mas, no fim do mês, a renda é muito boa. É com ela que vivemos e vivemos felizes”, acrescenta Ermeson.

Outro agricultor satisfeito com o destino certo da produção é seu Edemar Muniz da Silva, do sítio Coruja. Ele produz milho, feijão e outras culturas. Também sem agrotóxicos.

“Tudo orgânico. É uma comida sadia. Faz bem para quem produz, para quem consome e até para o meio ambiente. O que colhemos é vendido nas feiras livres do Crato. Elas garantem o sustento da minha família e das famílias dos dois trabalhadores que trabalham comigo”, destaca o produtor.

Para o consumidor, é fácil listar os benefícios. Eles resultam em mais qualidade de vida.

“Os produtos são mais saudáveis e os preços mais baratos do que aqueles de supermercados. Além disso, tenho sempre muitas conversas boas com os feirantes. Eles já viraram meus amigos. Minha saúde e meu bem-estar ganham de todas as formas”, pontua Miguel Lacerda, educador físico.

Confira Circuito de feiras

Feira da Associação Cristã de Base: Sexta-feira, das 6 às 10h.

Feira da Bicentenário: Sábado, das 5h30 às 11h.

Feira da Encosta do Seminário: Quarta-feira, das 16h às 19h.

Feira do Sítio Cruzeiro: Domingo, das 6h às 11h.

Feira da Bréa: Sábado, das 6h às 11h.

Feira do Sítio Carrapato: Quinzenalmente, às segundas e no último sábado de cada mês, das 16h às 19h.

Feira da Vila Guilherme: Quinzenalmente, aos sábados, das 16h às 20h.

Feira do Sítio Serraria: Mensalmente, no primeiro sábado, das 16h às 21h.

Outros Posts